Levar a Saúde Mental onde ela não chega – Kids

LEVAR A SAÚDE MENTAL ONDE ELA NÃO CHEGA – KIDS

Levar a saude mental onde ela não chega

O projeto “Levar a Saúde Mental onde ela não chega – Kids” é uma iniciativa promovida pela ENCONTRAR+SE – Associação para a promoção da Saúde Mental, apoiada pela Portugal Inovação Social, sendo um projeto cofinanciado pela União Europeia, através do Fundo Social Europeu. Integrada no programa Parcerias para o Impacto, os Parceiros Sociais deste projeto são o BPI – Fundação “la Caixa”, a DST e a Câmara Municipal do Porto.

O projeto Levar a Saúde Mental onde ela não chega – KIDS pretende criar uma resposta inovadora de promoção da saúde mental infantil, para o problema social relacionado com a significativa prevalência de problemas de saúde mental na infância, que se verifica de forma generalizada na população, tendendo a agravar-se em contextos sociais e económicos desfavorecidos.

A taxa de prevalência de problemas de saúde mental na infância está estimada entre 10-20% (Organização Pan-Americana da Saúde & Organização Mundial de Saúde, 2001). A investigação tem demonstrado que quando estes problemas emocionais e comportamentais não são alvo de intervenção no período da infância tendem a evoluir, estruturando o funcionamento na adolescência e idade adulta. Inclusivamente, estudos mostram que cerca de 50% dos problemas de saúde mental diagnosticados na idade adulta tem o seu início antes dos 14 anos (European Commission & Portuguese Ministry of Health, 2010). Além desta associação significativa entre problemas de saúde mental na infância e dificuldades posteriores, quer na adolescência, quer na idade adulta; é também clara a associação entre problemas emocionais e comportamentais e comprometimento do desempenho académico.

Em termos gerais, trata-se de uma abordagem abrangente, integrada, articulada e continua que atende à realidade desenvolvimental das crianças, aos seus contextos e às suas múltiplas necessidades, promovendo uma capacitação a diferentes níveis – individual e coletivo, com vista à manutenção a médio e longo prazo dos ganhos que se pretendem alcançar.

O projeto contempla uma grande diversidade de abordagens, dirigidas quer às crianças, quer aos agentes educativos que assumem um papel de grande relevância no tópico da saúde mental: encarregados de educação, docentes e pessoal não docente.

As abordagens usadas configuram-se numa grande diversidade de ateliers concentrados no desenvolvimento socioemocional das crianças: Atelier da Paz, Atelier da Realidade Virtual, Atelier de Arte e, exclusivamente dirigidas às crianças a frequentar o 4º ano, Atelier de transição para o 2º ciclo.

Numa lógica integrativa e concertada, o projeto contempla também Ateliers dirigidos aos Agentes Educativos: Atelier de Parentalidade dirigido aos encarregados de educação e Atelier de Educação Positiva dirigido aos docentes mas também aos não docentes, como os assistentes operacionais.

Além destes formatos dirigidos à toda a comunidade escolar, o projeto contempla ainda a possibilidade de acompanhamento psicológico, exclusivamente dirigido a crianças que apresentem essa necessidade.

Neste primeiro ano de projeto estaremos no Agrupamento de Escolas de Leonardo Coimbra Filho, nomeadamente nas Escolas Básicas de 1º ciclo de Condominhas e da Pasteleira.