Abrir Espaço à Saúde Mental

ABRIR ESPAÇO À SAÚDE MENTAL

ABRIR ESPAÇO À SAÚDE MENTAL

Os adolescentes são um público-alvo prioritário para a promoção da saúde mental, bem como para a redução do estigma associado a problemas de saúde mental (Rickwood, Deane, Wilson & Ciarrochi, 2005; WHO, 2010) por 2 principais motivos:

• 1 em cada 5 adolescentes passará pela experiência de um problema de saúde mental ao longo da vida (WHO, 2001);
• Dados da literatura sugerem que o estigma associado a problemas de saúde mental surge em idade precoce (European Commission & Portuguese Ministry of Health, 2010) não obstante, esta ser uma fase de desenvolvimento na qual as atitudes são maleáveis, podendo ser alteradas (Wahl, 2002; Corrigan & Watson, 2007).

A promoção da Mental Health Literacy, conceito que integra os conhecimentos e crenças adequadas relativas a questões de saúde mental (Jorm, 2000), assume-se como central no projecto Abrir Espaço à Saúde Mental.

À semelhança do UPA Faz a Diferença, o Abrir Espaço à Saúde Mental decorreu em contexto escolar, envolvendo a participação de jovens, desta vez do 3º ciclo do ensino básico.

O Abrir Espaço à Saúde Mental teve como objetivos gerais:
1) Desenvolver um instrumento de avaliação rigoroso capaz de avaliar a mental health literacy, bem como as percepções estigmatizantes face a problemas de saúde mental, o qual funcione, simultaneamente, como medida de avaliação da intervenção;
2) Desenvolver uma intervenção efectiva centrada nos conhecimentos, atitudes e comportamentos de jovens entre os 12 e os 14 anos, que frequentem o 7º, 8º e 9º anos, em relação a questões de saúde mental (Mental Health Literacy e percepções estigmatizantes relacionadas com problemas de saúde mental) e;
3) Implementar e avaliar a eficácia da intervenção.

O projecto “Abrir Espaço à Saúde Mental – Promoção da saúde mental em adolescentes (12-14): desenvolvimento e avaliação de uma intervenção” foi desenvolvido pela Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa (FEP-UCP), com financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/PSI-PCL/112526/2009) e em parceria com a ENCONTRAR+SE.