Manifestação silenciosa em frente à administração regional de saúde – norte

Manifestação silenciosa em frente à administração regional de saúde – norte

Considerando o risco que a falta de apoio do Estado tem colocado à sustentabilidade do Centro de Atendimento Integrado (CAI) da ENCONTRAR+SE, no dia 20 de julho de 2015, o “Grupo de utentes e familiares de pessoas com problemas de saúde mental do Centro de Atendimento Integrado da ENCONTRAR+SE” (GUF-CAI) realizou uma manifestação em frente à Administração Regional da Saúde do Norte (ARS Norte), que mereceu o apoio de membros dos corpos dirigentes da ENCONTRAR+SE, tendo sido amplamente divulgada pelos meios de comunicação social.

No momento o Centro de Atendimento Integrado (CAI) apoiava 77 pessoas, correndo o risco de fechar por falta de financiamento. O Ministério da Saúde e a ARS Norte, conhecendo a situação do CAI, prometeram resolver o problema mas, à data, após quase três anos de espera, nada tinha acontecido. Nessa mesma altura assinalava-se um ano desde a última reunião com o Ministério da Saúde. Sem respostas até agora, utentes e familiares da ENCONTRAR+SE, preocupados com o futuro da associação, desfilaram de corda ao pescoço em frente às instalações da ARS Norte.

A manifestação teve como objetivo sensibilizar para a dimensão do número de pessoas que, caso a ENCONTRAR+SE viesse a encerrar por falta de financiamento, ficaria sem apoio. Na altura, a ENCONTRAR+SE possuía, como divulgado, os meios necessários para sobreviver durante cerca de um ano. Não queria, no entanto, após esse curto espaço de tempo, ser obrigada a fechar portas. Para não deixar utentes e familiares sem apoio, o protesto foi no sentido de antecipar uma fatalidade que se acreditava que as entidades responsáveis não iriam permitir que acontecesse.