Levar a Saúde Mental Onde ela Não Chega – Resultados do Projeto

As  pessoas com um problema de saúde mental e os seus familiares/cuidadores têm vindo a ser continuamente negligenciadas, resultando numa escassez de serviços que permitam uma recuperação com vista a alcançar uma vida com qualidade e inclusão social.

Foi com o objetivo de contribuir para minorar esta realidade, permitindo que pessoas com maior carência económica e/ou sem resposta do Serviço Nacional de Saúde tivessem acesso aos cuidados de que precisam, que, em 2016, a ENCONTRAR+SE se candidatou ao Programa EDP SOLIDÁRIA – INCLUSÃO SOCIAL 2016 – com o projeto “Levar a Saúde Mental Onde Ela Não Chega” tendo merecido o apoio deste programa, o qual contribuiu para a aquisição de uma carrinha para deslocação de utentes de e para o Centro de Atendimento Integrado da ENCONTRAR+SE.

Com este projeto as pessoas, adultas, com doença mental e/ou em sofrimento psicológico e/ou familiares/cuidadores de pessoas com doença mental tiveram acesso gratuito a diferentes serviços como o apoio psicoterapêutico, sessões de psicoeducação (individuais ou em grupo), reabilitação cognitiva, atividades ocupacionais, entre outras. Este apoio foi prestado nas instalações do Centro de Atendimento Integrado da ENCONTRAR+SE, no domicilio ou na sede das 8 entidades parceiras do projeto.

O projeto decorreu entre o dia 1 de Dezembro de 2016 e o dia 31 de Dezembro de 2017, tendo sido estabelecidas parceiras com 8 instituições para permitir responder de forma mais alargada a necessidades de pessoas em contextos diversos.

Beneficiaram diretamente deste projeto mais de 140 pessoas , ultrapassando largamente o número inicialmente previsto. A título de exemplo, ao longo deste ano foram realizadas mais de 400 consultas individuais de psicologia, número que reflete bem, por um lado, o impacto do projeto mas, também, a necessidade que existe ao nível da prestação de serviços de saúde mental e a ausência de respostas existentes para agregados familiares com maior carência económica. Se tivermos em consideração os beneficiários indiretos do projeto, ou seja, os membros dos agregados familiares das pessoas que foram acompanhadas, podemos afirmar que o projeto teve impacto em mais de 300 pessoas.

Para além do apoio do Programa EDP SOLIDÁRIA – INCLUSÃO SOCIAL 2016 o projeto contou também com o apoio financeiro da União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, tendo a ENCONTRAR+SE suportado cerca de 65% dos custos totais.

 Projeto apoiado pelo Programa EDP SOLIDÁRIA – INCLUSÃO SOCIAL 2016

fundacao edp